Maria Judite de Carvalho é natural de Covas do Douro, Sabrosa, Vila Real.

Publicou POEMAS DA MINHA ANGÚSTIA em 2011, pela Editora Ecopy; POEMAS DE AMOR E ANGÚSTIA em 2011 pela Editora MOSAICO DE PALAVRAS.

Integrou, as Coletâneas ARTE PELA ESCRITA QUATRO, CINCO E SEIS na forma de poesia e prosa.

Editou em 2013, o livro infantil A SEMENTINHA SOU EU na forma de poesia, Edição de autor.

Integrou os volumes I, II, III e IV das coletâneas POÉTICA - da Ed. Minerva - 2012 a 2014.

Integrou em 2014 e 2015, a Antologia de Poesia Contemporânea ENTRE O SONO E O SONHO - Vol. V e VI da Chiado Editora.

Integrou em 2015, a coletânea UTOPIA(S ) da Sinapis Editores.

Integrou o volume I da Antologia de Poesia e Prosa-Poética Contemporânea Portuguesa TEMPLO DE PALAVRAS – I, II, III e IV da Ed. Minerva.

Integrou em 2016 a colectânea TEMPO MÁGICO da Sinapis editores.

Integrou em 2016 a coletânea PARADIGMAS(S) das Edições Colibri.

Integrou a antologia ENIGMA(S) I da Sinapis editores .

Integrou, a antologia ECLÉTICA, I E II com coordenação literária de Célia Cadete e de Ângelo Rodrigues, das Edições COLIBRI.

Em 2017 publicou - PEDAÇOS DO NOSSO CAMINHO - na forma de poesia com fotografias de Jorge Costa Reis



sexta-feira, 1 de julho de 2016

PEGADAS DA VIDA


Apanhei uma flor
Para dar 
A quem a não quis,
Segui em frente com ela
Bem presa na minha mão,
Se não tinha que ser sua 
Foi melhor que fosse assim.
A flor foi conservada
Num mundo longe de tudo
Sem sentir nenhum anseio,
Porque quem a recusou
Por ela não tinha enleio.

Mas a flor bela e linda 
Negou-se  sozinha ficar,
Viu uns olhos muito tristes
E alegria lhes quis dar,
Com promessas 
De amor eterno
Jurou ser sua pra sempre,
Arrancou o malmequer
E o atirou para o chão
Depois…Ah depois!…
Se ofereceu aos olhos tristes
Que feliz a abraçou
E num cantinho protegida
No coração 
A pendurou
23.01.2016
"Reservados os direitos de autor"

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.