Maria Judite de Carvalho é natural de Covas do Douro, Sabrosa, Vila Real.

Publicou POEMAS DA MINHA ANGÚSTIA em 2011, pela Editora Ecopy; POEMAS DE AMOR E ANGÚSTIA em 2011 pela Editora MOSAICO DE PALAVRAS.

Integrou, as Coletâneas ARTE PELA ESCRITA QUATRO, CINCO E SEIS na forma de poesia e prosa.

Editou em 2013, o livro infantil A SEMENTINHA SOU EU na forma de poesia, Edição de autor.

Integrou os volumes I, II, III e IV das coletâneas POÉTICA - Antologias de poesia e prosa poética da Ed. Minerva - 2012 a 2014.

Integrou em 2014 e 2015, a Antologia de Poesia Contemporânea ENTRE O SONO E O SONHO - Vol. V e VI da Chiado Editora.

Integrou em 2015, a coletânea UTOPIA(S ) da Sinapis Editores.

Integrou o volume I da Antologia de Poesia e Prosa-Poética Contemporânea Portuguesa TEMPLO DE PALAVRAS – I, II, III e IV da Ed. Minerva.

Integrou em 2016 a colectânea TEMPO MÁGICO da Sinapis editores.

Integrou em 2016 a coletânea PARADIGMAS(S) das Edições Colibri.

Integrou a antologia ENIGMA(S) da Sinapis editores em 2016.

Integrou, em 2017, o volume I da antologia ECLÉTICA, com coordenação literária de Célia Cadete e de Ângelo Rodrigues, das Edições COLIBRI.

Em 2017 publicou - PEDAÇOS DO NOSSO CAMINHO - na forma de poesia com fotografias de Jorge Costa Reis



segunda-feira, 25 de julho de 2016

MARIA


Maria franzina
Inocente menina
Vai pela rua
Sempre a sorrir,
De olhos gaiatos
Vestida de trapos,
Lá vai sem destino
Ao encontro do Céu
E da boa nova
Que um dia ha-de vir.

Maria franzina
Vestida de Outono,
De amor inocente
Absolve o Mundo,
De tantos pecados
Que moram ao lado
Fazendo trovão,
Se lhe fecham a porta,
Ela abre a janela,
Para deixar entrar
O Sol de Verão.

Com sorriso de criança
Ou olhar de mulher,
Não é dia ainda,
É amanhecer,
Às vezes recatada
Outras estouvada,
É tudo o que quer,
Umas vezes menina
Outras vezes mulher.
4.03.2016 -"Reservados os direitos de autor"


Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.